Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
27/08/09 às 3h00 - Atualizado em 29/10/18 às 15h41

Aula Magna em Segurança e Ordem Pública

COMPARTILHAR

 1.250 PMs, bolsistas, começam a se graduar no curso. 

     Na tarde desta quarta-feira, 26, aconteceu a Aula Magna do Curso de Tecnologia em Segurança e Ordem Pública, no Auditório Central da Universidade Católica de Brasília – UCB. Compuseram a Mesa, presidida pelo governador, José Roberto Arruda, o Comandante Geral da Polícia Militar, Coronel Luís Sérgio Lacerda Gonçalves, o Pró-Reitor de Graduação da UCB, Professor Dr. Ricardo Spíndola, o Diretor Presidente da União Brasileira de Educação e Cultura – UBEC, Professor Padre Décio Teixeira, o Secretário Adjunto de Segurança, Pedro Cardoso e o Diretor da UCB, Francisco Botelho. Esta já é a terceira turma que se inicia. O governador iniciou o discurso, elogiando os componentes da Mesa, agradecendo o convite e ressaltando a importância do curso superior para os policiais militares.

        Para o governador, a graduação é fundamental para o bom funcionamento da segurança pública. “Estou tendo o privilégio de fazer a abertura do curso, desta terceira turma, e gostaria de fazer um exercício de reflexão conjunta. Por que o curso superior? O curso superior não obrigatoriamente os torna melhor, mas necessariamente cria oportunidades e condições para que as pessoas evoluam. A instituição precisa desta credibilidade para ser respeitada. Durante 20 e 30 anos uma polícia teve tratamento melhor que a outra. Trabalhar na direção da igualdade é uma coisa, mas ter vara mágica para mudar, da noite para o dia, é outra. O 1º passo para diminuir as desigualdades é o nível superior e a grande maioria dos policiais da ativa quiseram fazer o curso”, afirmou Arruda. O governador ainda salientou a mudança no comportamento do policial militar e a necessidade da evolução. “O mundo mudou. A qualidade do policial era medida pela força. E hoje segurança pública se faz com estratégias, inteligência humana e artificial. Essa segurança exige profissionais inteligentes e com pensamento estratégico. O que nós desejamos é que nossos policiais militares só tenham pontos positivos. O país foi durante anos maniqueísta, com posições radicais e extremas, a favor ou contra. Com a democracia isto mudou. Estamos dispostos a sair do comodismo e ler livros sobre temas  importantes. Estamos motivados a sair do maniqueísmo e olhar as milhões e complexas variáveis. O curso não ensina tudo, mas provoca e incentiva aqueles que querem crescer como pessoa e na carreira de policial militar. Vamos manter a exigência do curso superior. Estou ávido para ver policiais poderem ascender aos cargos superiores. Valorizar aqueles que durante muitos anos foram preteridos. Dar os primeiros passos por aqueles caminhos que nunca foram cruzados. Tenho tanta honra e sou muito grato a todos vocês por esse tecido social que une a polícia militar. Cada um de vocês já é motivo de orgulho entre a família, vizinhos e amigos. Mas vocês dirão, após a conclusão do curso, que valeu a pena. Nós vamos ultrapassar todos os obstáculos. Teremos duas polícias privilegiadas e respeitadas. Boa sorte! Obrigado”, defendeu o governador, encerrando a solenidade.