Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
12/03/19 às 10h29 - Atualizado em 15/03/19 às 16h19

CGDF adota rodízio na ocupação do cargo de Controlador-Geral Executivo

COMPARTILHAR

 

A Controladoria-Geral do Distrito Federal (CGDF) começou, neste mês, a adotar uma modalidade de rodízio de funções, conhecida como job rotation, no cargo de controlador-geral executivo, substituto do controlador-geral do DF, Aldemario Araújo Castro. Esse rodízio é uma experiência de gestão praticada por grandes empresas com o objetivo de ampliar a visão e forma de atuação dos administradores.

 

Na CGDF, o cargo de controlador-geral executivo será ocupado a cada três meses por um dos cinco subcontroladores e pelo ouvidor-geral. Nos três primeiros meses, o posto será ocupado pelo subcontrolador de Tecnologia da Informação e Comunicação, o auditor de Controle Interno Guilherme Modesto Mello.

 

A sistemática adotada produzirá, consequentemente, mudanças também nas direções das subcontroladoria e da ouvidoria-geral. Nos próximos três meses, a Subcontroladoria de Tecnologia da Informação e Comunicação será comandada por Débora Rodrigues Gonçalves, auditora de Controle Interno.

 

O sistema de rodízio permite que os profissionais conheçam as rotinas e o desenvolvimento dos trabalhos das outras áreas da instituição e realizem, em outro nível, interações com os demais órgãos e entidades da administração pública.

 

“A ideia tem potencial de gerar retornos consideráveis em termos de aprendizado maior e explicitação de aptidões que ficam escondidas pela segmentação da atuação entre os setores da organização”, considerou o controlador-geral, Aldemario Araújo Castro.