Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
17/10/19 às 9h22 - Atualizado em 29/11/19 às 11h33

CGDF recebe Controladoria do Rio Grande do Norte para visita técnica

COMPARTILHAR

Eles conheceram o modelo de concessão do Estádio Mané Garrincha e ferramentas de TI da CGDF de combate à corrupção

 

A Controladoria-Geral do Distrito Federal recebeu, nesta quarta-feira (16/10), representantes da Controladoria-Geral do Estado do Rio Grande do Norte para uma visita técnica, onde foram apresentados o modelo de concessão do Estádio Mané Garrincha e soluções tecnológicas utilizadas pelo controle interno no combate à corrupção na administração pública.

 

Incialmente foi feito uma apresentação do funcionamento da CGDF pelo controlador-geral executivo, Guilherme Modesto Mello, e da CGE/RN pelos auditores de controle interno André Guilherme Matos de Carvalho e Marcos José de Moura Fernandes.

 

 

“A troca de experiências é fundamental para o crescimento das instituições. Em um cenário com cada vez menos recursos financeiros e humanos, e mais demandas, conhecer as melhores práticas de outras instituições sempre ajuda a superar os desafios e a crescer”, disse o controlador-geral executivo.

 

A coordenadora de auditoria em Transferências e Parcerias da CGDF, Raquel Carvalho Alves, apresentou o modelo de concessão do Estádio Mané Garrincha para os representantes da Controladoria do Rio Grande do Norte, que queriam entender como ele funcionava. A CGDF realizou ação de controle previamente à publicação do edital de concessão. Em Natal, o estádio Arena Dunas utiliza o modelo de Parceria Público Privada.

 

Ela informou que o Centro Esportivo de Brasília possui uma área de cerca de 700 mil metros quadrados, onde ficam o Estádio Nacional Mané Garrincha, o Ginásio Nilson Nelson, o Complexo Aquático Cláudio Coutinho e as quadras polivalentes.

 

A subcontroladora de Tecnologia da Informação e Comunicação, Débora Gonçalves, apresentou o Robô Osmar e outras soluções da CGDF em TI utilizadas em ações de controle interno no combate à corrupção. O Robô Osmar traz um dossiê com diversas informações de pessoas físicas (CPF) e empresas (CPF/CNPJ) utilizadas em auditorias e Processos Administrativos Disciplinares da CGDF.

 

Ela citou ainda outros sistemas desenvolvidos pela SUBTI, como o Portal da Transparência, o OUV/DF da Ouvidoria-Geral do DF, o Sistema Correcional Integrado, que reúne os procedimentos disciplinares e o CHRONOS, criado para o controle de prazos de documentos.

 

Débora Gonçalves também apresentou o Portal de Indicadores, que traz relatórios em diversas áreas, como saúde, transporte, educação, orçamento e finanças.

 

A reunião foi no gabinete da CGDF e contou ainda com a presença do subcontrolador de Controle Interno, Gustavo Lirio, e da assessora especial do gabinete, Cecília Fonseca.

 

Veja aqui o Caderno de Relações Institucionais da Controladoria-Geral do Estado do Rio Grande do Norte.