Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/06/20 às 12h41 - Atualizado em 15/06/20 às 14h41

Controladoria-Geral do DF atendeu mais de 75 mil demandas desde o início do teletrabalho

COMPARTILHAR

 

O trabalho remoto, necessário para a contenção da pandemia do novo coronavírus, não afetou o atendimento da CGDF

 

 

A Controladoria-Geral do Distrito Federal (CGDF), pioneira na implementação do teletrabalho desde o final de 2016, teve poucas dificuldades para se adaptar à nova rotina de trabalho imposta pela quarentena decretada pelo Governador Ibaneis Rocha para reduzir os riscos de contaminação e disseminação do novo coronavírus (COVID-19). Considerando que 10% de seus 276 servidores já faziam trabalho remoto, apesar da surpresa do momento a CGDF estava pronta para garantir o acesso de sistemas aos servidores e continuar realizando entregas essenciais à população do DF.

 

Para executar o teletrabalho e dar continuidade ao funcionamento das unidades da CGDF, todos os servidores e estagiários têm que cumprir metas e apresentar relatórios semanais aos gestores. A Controladoria não parou diante à grave crise de pandemia e o profissionalismo dos servidores e estagiários foi primordial para que, neste período, a instituição ultrapassasse o ritmo de entregas de demandas realizadas.

 

No período de 23 de março a 25 de maio, a produção de demandas internas e externas reflete o quanto se trabalhou: ao todo, foram 6.673 encaminhamentos internos e 68.555 encaminhamentos para demandas externas (voltadas ao cidadão ou a outros órgãos).

 

As reuniões virtuais foram ferramentas efetivas nas discussões e tomada de decisões entre gestores e equipes, totalizando 165 entre todas as unidades da instituição. Há também uma reunião semanal dos subsecretários e chefes de assessorias junto ao Controlador-Geral do DF. “A comunicação é primordial em um momento que a maioria de nós está distante fisicamente. Assim, conseguimos alinhar nossas ações e resolver questões transversais de maneira rápida”, afirma o Controlador-Geral do DF, Paulo Martins.

 

Combate à Covid-19
Decisões importantes no âmbito da transparência das informações foram tomadas. Além do monitoramento diário do Portal da Transparência, a Controladoria-Geral, por meio das equipes de Transparência (SUBTC), Comunicação (Ascom) e Tecnologia da Informação (SUBTI), desenvolveu o Portal COVID-19 com informações sobre o enfrentamento ao novo coronavírus. No Portal é possível verificar a publicação de boletins epidemiológicos da Secretaria de Saúde, instruções à população sobre prevenção e principais sintomas da doença, divulgação dos canais de atendimento em caso de suspeitas da COVID-19, além de disponibilização de contas emergenciais.

 

A iniciativa fez com que o DF fosse avaliado em 1º lugar no ranking de transparência da Open Knowledge Brasil e em 2º lugar pela Transparência Internacional – que avaliou especificamente a divulgação das contratações emergenciais. O Portal COVID-19 é atualizado diariamente e pode ser acessado por computadores e por dispositivos móveis. É alimentado em parceria com outras Secretarias, como a de Saúde e Segurança, e já têm publicadas mais de 700 matérias oficiais do GDF sobre o assunto.

 

A quantidade de manifestações registradas pela Ouvidoria-Geral do DF foram as que mais surpreenderam. No período entre 1º de janeiro ao final de maio somam 107.308, sendo que 9.954 foram relacionadas à COVID-19. As manifestações são avaliadas entre pedidos de informações, solicitações, sugestões, reclamações, denúncias e elogios.

 

Colaboração e planejamento
Duas parcerias estratégicas (uma portaria conjunta e um acordo de cooperação técnica), articuladas pela área de relações institucionais, foram firmadas pelo Gabinete com órgãos da esfera distrital e estadual. Foram cedidos, para a Secretaria do Meio Ambiente/DF, os códigos fonte do Sistema de Gestão Interna (Sigedem). Já para o município de Contagem/MG foram cedidos os códigos fonte do Sistema de Gestão de Auditoria (SaeWeb) e do Sistema Correcional Integrado (SCI), este, premiado recentemente na categoria inovação pela Controladoria-Geral da União.

 

Durante o período, a Controladoria-Geral do DF também finalizou o Plano Estratégico Institucional (PEI), coordenado pela área de Gestão Estratégica e Projetos, e recebeu, por meio da área de Governança e Compliance, 21 processos de Programa de Integridade encaminhados por órgãos e entidades da Administração Pública direta e indireta do DF.

 

Correição e Controle
Apesar da Lei Complementar Nº 967/2020 que suspende os prazos dos processos administrativos de responsabilização enquanto perdurar o estado de calamidade pública no DF, o trabalho da área Correcional não parou. Somente no período apurado, foram 1.032 processos e documentos analisados e tratados com foco na prevenção e apuração de indícios de irregularidades praticadas na Administração Pública e na responsabilização dos envolvidos. O trabalho resultou em análises e encaminhamentos de denúncias; controle processual de prazos; instauração e conclusão de tomadas de contas especial; realização de diligências em procedimentos investigativos; conclusão de procedimentos de investigação preliminar; e conclusão da análise de processos administrativos disciplinares.

 

A CGDF desenvolveu 1.652 ações de controle interno, baseadas em análise e fiscalização de ações e programas de Governo, que resultaram em relatórios de auditorias, de inspeções, de monitoramento; de contas e de prestações anuais; notas técnicas; informativos de ação de controle; atos concessórios de aposentadorias e pensões; ato admissional, além de consultorias de apoio à implantação de Gestão de Riscos e de Programa de Integridade nos órgãos da Administração Pública. A área de Controle Interno promoveu ainda orientações a vários órgãos do GDF quanto à aplicação da legislação de contratação frente à legislação decorrente do estado de calamidade pela COVID-19.

 

Suporte para teletrabalho
As áreas de Tecnologia da Informação e Gestão Interna, essenciais para o regular andamento da instituição, deram pleno suporte aos servidores da CGDF, com orientações e publicação de manuais para o bom desempenho do trabalho e, ao mesmo tempo, para a manutenção da saúde com a prática de exercícios laborais.

 

A equipe de informática registrou mais de 650 demandas de servidores pelo Sigedem (sistema interno utilizado para a solicitação e resolução de demandas) e por Whatsaap em busca de adequações e melhorias do acesso à Rede Privada Virtual (VPN) da CGDF. Neste período, além do Portal Covid-19, a unidade finalizou o novo Plano Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação 2020-2023 e está auxiliando a Ouvidoria-Geral do DF no desenvolvimento do Portal de Painéis da Ouvidoria junto com a Assessoria de Comunicação.

 

Servidores de gestão interna geraram e tramitaram 4.164 processos e documentos – internos e externos. Para ampliar a qualificação profissional, a área indicou diversos cursos e livros on-line, que resultou na participação efetiva dos servidores em 375 cursos a distância, vários deles com certificação. Em tempo recorde, a unidade fez a transferência de todo o arquivo (materiais e bens) da CGDF que estava no Estádio Mané Garrincha, para que fosse instalado o Hospital de Campanha para o Combate à COVID-19.

 

“A Controladoria-Geral do Distrito Federal continua atendendo o público externo e

cumprindo seu papel com seriedade e transparência”,

ratifica o controlador-geral do DF, Paulo Martins.