Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
6/06/16 às 21h36 - Atualizado em 29/10/18 às 15h31

Controladoria-Geral do DF e Tribunal de Contas fazem parceria para combater corrupção e desvios

COMPARTILHAR

Iniciativa pioneira vai promover a troca de informações sobre investigados, permitir o intercâmbio de soluções de tecnologia da informação e comunicação

 

A fiscalização dos desvios de recursos públicos no Distrito Federal vai ganhar mais força. O Controlador Geral do DF, Henrique Moraes Ziller, e o Presidente do Tribunal de Contas do DF, Conselheiro Renato Rainha, assinaram termo de cooperação técnica entre as duas instituições na sexta-feira, dia 03 de junho de 2016.

 

A iniciativa pioneira vai promover a troca de informações sobre investigados; permitir o intercâmbio de soluções de tecnologia da informação e comunicação entre o TCDF e a CGDF; e estimular ações coordenadas para aumentar o controle da gestão pública, como auditorias conjuntas em áreas críticas. A medida também vai evitar a duplicidade de esforços na fiscalização de gastos e ações do Governo do DF.

 

A título de exemplo da parceria entre os dois órgãos de controle, a Subcontroladoria de Tecnologia e Informações Estratégicas da CGDF, por meio de atividade de inteligência, está agregando valor aos achados de auditoria que o TCDF está realizando junto à Companhia de Desenvolvimento Habitacional (CODHAB-DF), e indicando novos caminhos para outros pontos detectados no Programa Morar Bem.

 

 O Controlador-Geral afirmou que a assinatura do termo concretiza o que determina o artigo 74 da Constituição Federal, ao prever que o controle interno tem a finalidade de apoiar o controle externo no exercício de sua missão institucional. “A Constituição deixa claro o papel de cada órgão e vamos intensificar nossa atuação e trabalho conjunto”, disse Ziller.

 

O Conselheiro Renato Rainha ressaltou que tanto o Tribunal quanto a Controladoria têm um corpo técnico muito qualificado e trabalham com o objetivo comum de resguardar o interesse público. “Essa soma de esforços traz agilidade para as duas instituições e, certamente, quem mais ganha com isso é a população”, disse. “O maior instrumento dessa parceria será o compartilhamento de informações e o trabalho coordenado”, acrescentou Ziller.