Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
5/06/14 às 19h00 - Atualizado em 29/10/18 às 15h34

Estudantes recebem prêmios do Concurso de Desenho “A Juventude do Campo Ligada na Transparência”

COMPARTILHAR

Cerimônia ocorreu durante a abertura da programação do “Olho Vivo no Dinheiro Público”

 

Ocorreu na última terça, 3 de junho, a cerimônia de premiação do I Concurso Cultural de Desenho “A Juventude do Campo Ligada na Transparência”, promovido pela Secretaria de Transparência e Controle em parceria com a Secretaria de Educação do DF (SEDF). Além dos três vencedores, os demais estudantes receberam menção honrosa pela participação.

 

A entrega dos prêmios ocorreu durante a abertura da edição local do “Olho Vivo no Dinheiro Público”, programa de capacitação de agentes públicos criado pela Controladoria-Geral da União (CGU) e realizado no Distrito Federal em parceria com a STC e a Secretaria de Governo (Segov).

 

Antes da cerimônia, a Coordenadora de Educação e Diversidade da Gerência de Educação no Campo da SEDF, Ana Marques, elogiou a iniciativa da STC em realizar o concurso. “Compreender o campo como espaço de formação de vida é fundamental. Por isso, quando a STC nos procurou para fazer essa parceria nós abraçamos na hora e quisemos fazer parte desse momento histórico. Nós acreditamos que é por meio das políticas públicas intersetoriais que vamos avançar no DF no sentido, principalmente, de abrirmos os olhos para a utilização dos recursos públicos”, ponderou.

 

Ana também destacou que o concurso contribuiu para dar visibilidade às escolas do Campo do DF, que por muitos anos estiveram esquecidas. “Só nesta gestão, em 2011, criou-se um setor específico para lidar com a educação no campo e só a partir daí vieram políticas públicas específicas. Os alunos conseguiram mostrar, por meio dos desenhos, essa conexão entre o campo e a cidade colocando o campo como um espaço de produção de vida. Só há vida na cidade urbana porque existe gente no campo trabalhando, plantando e produzindo. Foi uma visão interessante e por isso estamos hoje celebrando esse momento”, completou.

 

O Secretário Substituto de Transparência e Controle do DF, Murillo Gameiro, e o Secretário-Executivo da Controladoria-Geral da União (CGU) também enalteceram a iniciativa e parabenizaram os estudantes pela participação no concurso.

 

PREMIADOS – O estudante Wellington Ferreira de Souza, do Centro de Ensino Fundamental Nova Betânia, da Regional Administrativa de São Sebastião, foi o primeiro colocado. Ele recebeu um notebook, uma câmera fotográfica digital e um certificado de participação.

 

“A ideia do concurso foi legal, pois nos fez conhecer mais sobre transparência. Quando fiz meu desenho, quis mostrar o que aprendi sobre isso”, disse o jovem entusiasmado. A professora que o orientou no trabalho, Stefania Fernandes, e a escola onde ele estuda receberam os mesmos prêmios.

 

Já o segundo lugar ficou com Ana Jackeline Nascimento Pereira, estudante do Centro de Ensino Fundamental Cerâmicas Reunidas Dom Bosco, de Planaltina. Ela e a professora Leane Inácio de Macedo receberam um iPod Nano 2GB, uma máquina fotográfica e um certificado de participação.

 

“Fiquei muito feliz, pois não esperava que fosse premiada. O tema foi interessante por nos estimular a saber o que é transparência. Fiz vários desenhos por dois dias até chegar no que inscrevi”, comentou Ana Jackeline.

 

O terceiro melhor desenho foi elaborado por Jordan Freire, do CED Incra 8, de Brazlândia. Ele e a professora Michelle Schimdt de Oliveira ganharam um aparelho de MP3 Player, uma máquina fotográfica e um certificado de participação.

 

Jordan também se disse contente pelo concurso ter se voltado aos estudantes do campo. “Nem sempre se lembram de nós em oportunidades como essa, por isso eu aproveitei para participar. Torci muito para que o meu desenho fosse escolhido”, afirmou.

 

Os demais estudantes que participaram do concurso – Emanuelle Vieira de Souza, do Centro de Ensino Fundamental Boa Esperança, de Ceilândia; Rebeka Teles Maciel, do Centro de Ensino Fundamental Alta do Baixo, no Gama, e Elias Costa Avelar, do CED Incra 9, também de Ceilândia – ganharam uma máquina fotográfica digital e uma menção honrosa.