Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
11/05/18 às 17h41 - Atualizado em 15/06/18 às 16h24

Governança, boas práticas, integridade, transparência, tecnologia foram temas tratados em capacitação  

COMPARTILHAR

 

Controladoria-Geral do DF promove evento voltado para aperfeiçoamento do controle interno

Nos dias 9, 10 e 11 de maio, aconteceu a III Semana de Capacitação e Aperfeiçoamento Técnico em Controle Interno, promovido pela Controladoria-Geral do Distrito Federal. O evento foi promovido em parceria com a Escola do Governo do Distrito Federal e as palestras aconteceram no auditório da Polícia Civil do DF.

 

Voltado para a atualização e treinamento de servidores da carreira de controle interno, a capacitação contou com a presença de servidores públicos distritais, federais e de outros estados.

 

“A III Semana de Capacitação trouxe para o diálogo várias temáticas que precisam ser internalizadas”, afirmou Lúcio de Pinho, controlador-geral do DF.

 

O secretário de Planejamento, Orçamento e Gestão, Renato Brown, participou da abertura do evento, o qual afirmou ser importante para a construção de conhecimento. Brown disse que considera o controle interno como ferramenta de melhoria da gestão: “sem controle não há o exercício da democracia”, pontuou.

 

“Análise da nova versão do IA-CM” foi a primeira palestra da semana de capacitação. Proferida por Paulo Lemos, chefe da Assessoria de Harmonização Central da CGDF, abordou a nova posição da auditoria interna. “O lugar do auditor é estar ao lado do gestor, orientando e prestando consultoria”, disse.

 

Paulo Lemos apresentou a experiência bem sucedida da implantação do modelo IA-CM na Indonésia, que tem a auditoria interna como projeto de Estado. “Lá a capacitação é continuada e de alto nível, visando à mudança de cultura dos auditores. Eles têm planejamento de longo prazo que transpassa governos”, explicou.

 

Diego Prandino, consultor legislativo do Senado Federal, palestrou sobre “temas atuais do Direito Administrativo”. Com abordagens da Lei nº 3.655/2018 e PLS nº 349/2015, Prandino apresentou aspectos do atual cenário do controle na administração pública.

 

 “Resultados da Controladoria Setorial na Saúde” foi a apresentação de Alisson Rios, auditor de controle interno responsável por aquela unidade. Ele falou da atuação integrada da Setorial com a Controladoria-Geral do DF, as realizações desde 2016 nas áreas de transparência, controle interno, ouvidoria e correição, e os desafios enfrentados. “A busca é por resultados porque precisamos melhorar o serviço público no DF”, relatou Rios.

 

O especialista em inteligência artificial Mauro Moura, da IBM, ministrou a palestra “Watson – a plataforma para negócios”. Sua explanação foi sobre a era cognitiva, onde a computação está revolucionando a forma que vivemos e trabalhamos.  “A inteligência artificial estará presente de alguma maneira em todas as situações de nossas vidas e será a base das experiências digitais”, afirmou.

 

Professora Dra. Anitta Valléria Calmon, presidente da comissão de ética da Fundação Alexandre Gusmão, falou da ética na gestão pública. Sua apresentação destacou a necessidade de desenvolver um conjunto de ferramentas para promover a ética dentro da organização, considerando as diversidades.

 

Dra. Anitta Calmon enfatizou que além de ter códigos de ética, as instituições têm que divulgá-los e aplicá-los. “É preciso comprometimento a partir do convencimento de que precisamos de valores para a organização”, afirmou.

 

Dados abertos na administração pública e dados abertos para controle social foram temas tratados por Thalita Carneiro da CGU, Rejane Vaz da CGDF e Olavo Santana do Instituto de Fiscalização e Controle, encerrando o primeiro dia do evento.

 

O segundo dia da III Semana de Capacitação começou com a palestra “Inteligência analítica – desafios e oportunidades na análise de contas públicas”, ministrada por Nelson Gouveia da Oracle Corporation.

 

Em seguida, “auditoria de desempenho” foi a palestra de Monique Sausmikat Lemos, do Instituto dos Auditores Internos do Brasil. Ela pontuou que uma auditoria eficaz avalia o desempenho da organização e o atendimento de sua missão. Ainda, o auditor precisar ser especialista em governança corporativa, em gestão de riscos e controles internos. “Auditoria de desempenho agrega valor à gestão ao contribuir para o cumprimento dos propósitos e objetivos organizacionais e ao aprimorar as estruturas de controle”, afirmou.

 

“Programa de Integridade na Administração Pública e Lei de Combate à Corrupção”, foi proferida pelo ministro substituto da CGU, Wagner de Campos Rosário. Ele ponderou que é necessário criar estruturas e um ambiente ético, com foco na prevenção, detecção e remediação de fraudes e atos de corrupção. “É necessário criar cultura de integridade por meio de campanhas e treinamento”, concluiu.

 

“IN nº 5/2017, principais mudanças em relação à IN nº 2/2008, em especial ao modelo de planilha de custos e formação de preços”, por João Luiz Domingues, auditor federal de finanças e controle da CGU, foi a palestra que iniciou o último dia do evento.

 

Sérgio Filgueira de Paula, da CGU, falou sobre “IPPF – Estrutura Internacional de Práticas Profissionais – comunicação de resultados”. “A comunicação de resultados tem que agregar valor e melhorar as operações da organização”, afirmou.

 

A capacitação foi encerrada com a palestra “Auditoria de governança”, proferida pelo diretor de Fiscalização do TCU, Jetro Coutinho.

 

Fez parte da semana de capacitação uma visita técnica ao Hospital da Criança de Brasília. A CGDF faz um trabalho de auditoria concomitante junto à construção do anexo II do hospital, que tem sido exemplo de sucesso na saúde pública do DF. O auditor de controle interno Márcio Mortoni fez uma explanação sobre o monitoramento da execução da obra.

 

Parceria

A Controladoria-Geral do DF, o Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União e o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) assinaram, no dia 10.05, acordo de cooperação técnica visando troca de conhecimentos, especialmente quanto ao modelo de maturidade de auditoria interna IA-CM, e outras metodologias aplicáveis ao fortalecimento do sistema de controle interno na administração pública. O ato integrou a programação da III Semana de Capacitação e Aperfeiçoamento Técnico em Controle Interno.

 

Veja as apresentações feitas na III Semana de Capacitação e Aperfeiçoamento Técnico em Controle Interno:

 

É permitida a reprodução parcial ou total desde que mantidos os direitos autorais dos palestrantes. São proibidos a venda ou o uso para qualquer fim comercial”.

 

  1. Análise da Nova Versão IA-CM – Paulo Lemos – CGDF
  2. Controle da Adminstração e Segurança Jurídica – Diego Prandino – Senado Federal
  3. Resultados do 1 ano da Controladoria Setorial da Saúde – Alisson Rios – Setorial Saúde/SES
  4. A Era Cognitiva – Mauro Moura – IBM
  5. Ética na Gestão Pública – Annita Valleria – FUNAG
  6. Dados Abertos no Poder Executivo Federal -Thalita Carneiro Ary – CGU
  7. Dados Abertos para Controle Social – Olavo Santana – IFC
  8. Dados Abertos – Rejane Vaz – CGDF
  9. Inteligência Analítica – Nelson Gouveia – Oracle
  10. Auditoria do Desempenho – Monique Sausmikat – IIA Brasil
  11. Programa de Integridade e Combate à Corrupção – Wagner Rosário – Ministro CGU
  12. Instrução Normativa nº 05-2017 – João Luiz Domingues -CGU
  13. Norma 2400-Comunicação de Resultados – Sérgio Filgueira – CGU
  14. Auditoria de Governança – Jetro Coutinho – TCU

 

Acesse as fotos no flickr da CGDF:   https://www.flickr.com/photos/144045062@N02/albums/72157668860418598