Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
31/05/19 às 15h56 - Atualizado em 19/06/19 às 11h24

Ouvidoria-Geral do DF participa do 1º Encontro das Ouvidorias Seccionais da Secretaria de Saúde

COMPARTILHAR

Ouvidor-geral do DF, José dos Reis, apresentou os dados aos participantes, destacando melhorias na resolutividade de demandas

 

Ouvidores e interlocutores de todas as regiões de saúde do Distrito Federal participaram, nesta quinta-feira (30), do 1º Encontro das Ouvidorias Seccionais da Secretaria de Saúde, realizado no auditório da pasta. Na ocasião, foram apresentados números que comprovaram as melhorias trazidas pelos servidores na resolutividade das demandas recebidas pela Saúde.

 

Os destaques foram para as ouvidorias da Diretoria de Vigilância Ambiental em Saúde (Dival) e da Diretoria de Vigilância Sanitária (Divisa). Na primeira, a resolutividade das demandas aumentou de 20%, em 2018, para 43%, este ano. Já na segunda Ouvidoria, essa porcentagem subiu de 49%, no ano passado, para 59%, até o final de abril.

 

“Só na Dival, foi um aumento de mais de 100% na resolutividade. Isso, em outras palavras, é o cidadão voltando ao sistema e falando que as demandas foram resolvidas. O trabalho que os nossos servidores fizeram nesses primeiros cinco meses do ano foi excelente”, afirmou o Ouvidor-Geral do DF, José dos Reis, que apresentou os dados aos participantes.

 

 

MEDIDAS – Segundo o gerente de Triagem e Controle de Qualidade da Ouvidoria da Secretaria de Saúde, Alessandro Sá, melhorar esses números foi possível com a capacitação dos ouvidores e interlocutores da secretaria, feita desde o início da gestão. Os principais problemas nos atendimentos foram detectados, com a proposta de atuar, de forma proativa, na solução dos problemas.

 

“A palavra-chave foi o empoderamento. Dar a eles a autonomia e condição para que pudessem fazer os seus trabalhos da melhor forma possível. Em alguns dias, os resultados já se mostraram, com a melhoria da resolutividade”, ressaltou o gerente.

 

Presente à cerimônia de abertura, o secretário-adjunto de Gestão, Sérgio Luiz da Costa, pontuou a importância das ouvidorias da Saúde, que são mecanismos de interlocução entre o governo e a sociedade. “A Ouvidoria terá todo o nosso apoio no processo de fortalecimento, porque entendemos que ela permite saber muito das necessidades da sociedade, para atuarmos com foco na estruturação e organização dos serviços”.

 

ASSUNTOS – Dos 15 assuntos mais demandados no primeiro trimestre de 2019, o atendimento nas unidades públicas de saúde ficou em primeiro lugar, com 1.755 demandas recebidas. Em segundo lugar, ficou o agendamento de consultas, com 1.480, seguido de agendamento de exames, com 953 demandas.

 

Qualquer cidadão ou servidor pode registrar manifestações pelo telefone 162, presencialmente, nas ouvidorias situadas em todos os hospitais públicos do Distrito Federal, ou pelo site www.ouv.df.gov.br.

 

CONTROLADORIA-GERAL – LEI DE ACESSO À INFORMAÇÃO (LAI)

 

 

O diretor de Acesso a Informação da Subcontroladoria de Transparência e Combate à Corrupção da CGDF, Hostílio Ribeiro, fez uma apresentação geral sobre a Lei de Acesso à Informação destacando a importância da sua aplicação e as hipóteses de sigilo. Explicou o que é transparência passiva, lembrando que, a partir da LAI, o cidadão pode solicitar acesso a qualquer informação produzida ou custodiada pelo Estado, de acordo com os procedimentos, e prazos previstos, desde que não tenha caráter sigiloso. Finalizou esclarecendo as dúvidas sobre os pedidos feitos à Secretaria de Saúde.

 

Leandro Cipriano, da Agência Saúde

Fotos: Breno  Esaki/Saúde-DF

Complementação – Ascom/CGDF