Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
28/09/17 às 13h04 - Atualizado em 29/10/18 às 15h50

Para reduzir o consumo de água, Secriança aposta em obras nas redes de água e esgoto

COMPARTILHAR

Equipe se esforça para diminuir ainda mais o índice de redução de 43% já alcançado

 

Se cada um fizer a sua parte, todos saem ganhando. É esse o pensamento dos servidores e colaboradores da Secretaria de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude (Secriança) quando o assunto é contribuir com a redução no consumo de água. Ações educativas e obras nas redes de água e esgoto do órgão resultaram em uma redução de 43% no consumo entre outubro de 2016 e julho de 2017, em comparação ao mesmo período de 2015.

 

Segundo o secretário da pasta, Aurélio Araújo, a economia representa um esforço de todos os servidores e é benéfica não apenas em relação a custos. “Claro que a economia financeira é importante, mas acredito que a consciência de nossos servidores no consumo de um bem tão precioso é fundamental nesse processo, principalmente neste momento de racionamento que atravessamos no Distrito Federal”, afirma.

 

Segundo o subsecretário de Administração, Ricardo Ferreira, a redução também é fruto de obras nas redes de água e esgoto realizadas pela equipe da Secriança nas unidades de internação e em outros prédios, como os Conselhos Tutelares. No total da medição da Caesb, a Secriança  conta 54 unidades. “Realizamos obras, fizemos campanhas informativas e pedimos revisões em alguns hidrômetros. O trabalho conjunto reflete nessa redução”, diz o subsecretário.

 

Campanha

Você já sabe, mas não custa lembrar: O “Desafio Pingo de Consciência – Cada gota vale muito” foi lançado pela Secretaria da Casa Civil, Relações Institucionais e Sociais em agosto. A ideia é envolver todos os agentes públicos na campanha de redução de consumo de água por meio de uma espécie de gincana. Quem economizar mais será agraciado com honrarias e homenagens.

 

A meta mínima é uma diminuição de 10% do consumo em relação ao mesmo período de 2015 em todos os órgãos, conforme disposto no Decreto nº 37.644/2016.

 

Em dados globais, a economia de água no mês de julho de 2017 foi de aproximadamente 17% em relação ao mesmo período de 2015.