Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/10/12 às 3h00 - Atualizado em 29/10/18 às 15h45

Seminário na CLDF

COMPARTILHAR

Na última segunda-feira, dia 8 de outubro, o Secretário de Transparência e Controle do DF – Carlos Higino Ribeiro de Alencar – marcou presença no Seminário da Comissão Especial de Governança, Transparência e Controle Social da Câmara Legislativa do DF, que aconteceu no auditório da CLDF e teve como objetivo debater e elaborar um Plano de Diretrizes de Fiscalização das Ações do Poder Executivo Distrital, contribuindo para a implementação da Lei de Acesso à Informação – LAI – no GDF.

Servidores da Casa e de diferentes Órgãos do GDF participaram do evento. Durante todo o dia, os presentes puderam assistir a várias palestras, ministradas pelos Deputados Joe Valle, Eliana Pedrosa e Chico Leite, além do Secretário de Transparência, Carlos Higino. 

Joe Valle falou sobre: Governança responsável e as estratégias da CLDF para fiscalização das ações do GDF. “Precisamos de resultados práticos para resgatar a imagem de credibilidade de nossa cidade. Brasília precisa ser um exemplo de governança, transparência e controle social para todo Brasil e esta comissão especial pode gerar respostas para nossa cidade”, disse o presidente da CEGTCS, Joe Valle.

 

Em sua palestra, Carlos Higino explicou os “Desafios do GDF na implantação da Lei de Acesso à Informação – LAI”. O Secretário de Transparência e Controle do DF, Carlos Higino, destacou que a Lei de Acesso à Informação é uma das grandes conquistas do cidadão, que veio para fortalecer o trabalho da Secretaria de Transparência e Controle. “Mudar a cultura de opacidade é, sem dúvida, o maior desafio do GDF. A regra agora é a publicidade dos atos e fatos do governo, enquanto, o sigilo se tornou a exceção, somente aplicável às informações classificadas”, ressaltou.

 

Eliana Pedrosa abordou o tema: “Os portais do GDF e a transparência ativa na Lei de Acesso à Informação – LAI”. Chico Leite encerrou o seminário, discorrendo sobre: o 'Projeto de emenda à Lei Orgânica – PELO 04' e a responsabilidade dos gestos do Executivo”.