Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
2/02/17 às 19h32 - Atualizado em 29/10/18 às 15h43

Unidades Descentralizadas de Controle Interno da Administração Direta e Indireta do DF realizaram a primeira reunião técnica de 2017

COMPARTILHAR

Encontro com servidores das unidades descentralizadas de auditoria e controle interno tratou de procedimentos operacionais e visão estratégica

 

Nos dias 30 e 31 de janeiro, a Subcontroladoria de Controle Interno (SUBCI) realizou a primeira reunião técnica com os chefes das unidades descentralizadas de auditoria e controle interno, na Controladoria-Geral do DF. O objetivo do encontro foi apresentar as melhorias nos procedimentos de comunicação da CGDF com as unidades de controle dos órgãos e entidades da Administração Pública do DF, e informar sobre a visão estratégica para a atuação do controle interno.

 

O Controlador-Geral Adjunto, Marcos Tadeu de Andrade, falou da nova composição da SUBCI, que em reestruturação feita em janeiro de 2017 passou a ter duas áreas com papéis distintos – uma de inspeção para os trabalhos de conformidade constitucional e outra de auditoria, que terá um desempenho de cunho consultivo. Segundo Andrade, a mudança na estrutura fez-se necessária para atender as exigências do modelo IA-CM do Banco Mundial. “É necessário remodelar a visão de controle e as unidades de controle interno têm que ter papel consultivo. Gradativamente vamos ajustar para este caminho”, disse o Controlador-Geral Adjunto.

 

O Diretor de Auditoria de Relacionamento com as Unidades Descentralizadas de Auditoria e Controle Interno, Márcio Bruno Carneiro Monteiro, conduziu a reunião apresentando aos participantes os modelos de documentos que serão utilizados pela CGDF, Unidades de Controle Interno e Unidades de Auditoria Interna visando padronizar os procedimentos institucionais.

 

Além disso, destacou a importância da utilização do e-mail institucional, que foi criado com a finalidade de sigilo e segurança da informação, assim como um meio de preservar o histórico de Orientações Técnicas das UCIs e UAIs. Outro assunto tratado foi a atualização de normas. O auditor informou que foi criado, no âmbito da CGDF, um grupo de trabalho para propor a atualização da legislação – decretos, portarias, etc  – pertinentes à atividade de controle interno.

 

Também, a Análise Preliminar de Perigo – APP, técnica utilizada para a identificação prematura de perigos na organização, foi destacada como importante instrumento para a implementação da Gestão de Riscos. A Controladoria-Geral está avançando no projeto de gestão de riscos, com a implantação em quatro órgãos do GDF, além da própria CGDF, e tais conceitos serão inseridos nas atividades das unidades de controle interno.

 

A reunião também tratou do monitoramento das recomendações feitas em consequência dos trabalhos de inspeção e auditoria. A orientação da SUBCI é que os servidores da carreira de controle atuem junto aos gestores para atendimento das recomendações, o que vai assegurar maior efetividade das ações de controle e, consequentemente, refletirá na melhoria das políticas públicas.

 

A CGDF realizará reuniões bimestrais com as Unidades Descentralizadas de Auditoria e Controle interno para acompanhar as ações de controle, disponibilizar espaço para que os chefes de unidades aprofundem as discussões técnicas e apresentem seus resultados.

 

A reunião contou com a presença do Subcontrolador de Controle Interno Lúcio Carlos de Pinho Filho.