Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
8/11/21 às 16h15 - Atualizado em 8/11/21 às 16h15

Conheça os três vencedores do Prêmio Essencial voltado para universitários

 

O prêmio foi criado pela Controladoria-Geral do DF para incentivar a participação dos estudantes em busca de soluções para o controle social

 

 

Os três vencedores do Prêmio Essencial já foram anunciados na sexta-feira (5). O Prêmio foi lançado pela Controladoria-Geral do DF (CGDF) com o objetivo de que universitários propusessem projetos para aumentar a participação popular no Governo. Os projetos foram avaliados em relação à originalidade e à inovação da proposta, a viabilidade de execução, a participação social e o impacto na comunidade, além da adequação aos critérios de apresentação do projeto.

 

 

Para o controlador-geral do DF, Paulo Martins, o resultado do Prêmio Essencial ratificou a importância da participação dos jovens com propostas que irão melhorar o controle social e, consequentemente, as ações do Governo na promoção de melhorias para a população. “A participação dos jovens é essencial para a construção de um governo eficiente e cada vez melhor. Os projetos apresentados trouxeram propostas inovadoras que, com certeza, aumentarão o controle social, pois dá para perceber em cada um deles necessidades realmente específicas de problemas do dia a dia. Isso mostra ainda mais a importância do cidadão, pois é ele quem mais percebe o que precisa mudar e melhorar em sua cidade”, destaca Martins.

Onze inscrições foram feitas com a participação de 13 universitários, que apresentaram projetos individuais ou em grupo. Ao todo, sete projetos foram apresentados. O concurso teve várias etapas de avaliação, sendo uma delas um curso virtual sobre controle social elaborado pela CGDF, para que os estudantes entendessem melhor do tema. Nesta etapa todos universitários inscritos foram capacitados.

 

 

O comitê julgador, formado por servidores da CGDF, analisou e escolheu três projetos vencedores: 1º lugar: Edney Oliveira (Individual); 2º lugar: Yngrid Nascimento (Grupo) e; 3º lugar: Williamar Dias Ribeiro (Individual). Os prêmios, totalizando 6 mil reais, serão entregues até o dia 10 de dezembro e o vencedor receberá R$ 3 mil. O vice-campeão será premiado com R$ 2 mil e o terceiro colocado com R$ 1 mil.

 

 

Para a subcontroladora de Transparência e Controle Social, Rejane Vaz, a mudança no controle social vem também por meio da educação. “O Prêmio passa a ser um incentivo não apenas para os estudantes, que passam por capacitação e reflexão, mas também para a própria Universidade que tem uma maior percepção sobre a importância de fomentar esse debate nas instituições de ensino”.

 

 

Conheça os vencedores

 

1º lugar – “Cidadania e o Voto”, de Edney Francisco de Oliveira
O projeto surgiu para dar ação ao Artigo 1º da Constituição Federal de 1988 – “Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente”. A motivação do projeto é ser um instrumento para capacitar o cidadão para atuar diretamente e de forma ativa na construção da sociedade, exercendo, assim o Controle Social.
O ponto central do projeto vencedor é propor ações de intervenção, visando potencializar a atuação dos agentes públicos no sentido de disseminar conhecimentos para o exercício do controle e da participação social, por meio de capacitação dos agentes públicos, inovação e melhoria dos processos de gestão da Administração Pública e disseminação de conhecimento junto à sociedade.

 

 

2º lugar – “Sinapses”, apresentado por Yngrid Nascimento Araújo de Almeida e Lucas Pires dos Santos
O projeto foi desenvolvido com o objetivo central de fomentar a colaboração entre Estado, sociedade e entidades no que se refere às intervenções voltadas à população de rua. O objetivo do projeto “Sinapses” é erradicar a ideia de abandono, conscientizando a população e apresentando um meio efetivo de ajuda, que realmente seja capaz de fazer a diferença na vida das pessoas em situação de rua. Sugere a criação de uma ferramenta para que a sociedade civil possa fiscalizar e acompanhar de perto as ações do governo.

 

 

3º lugar – “O Controle Social na Saúde como ferramenta de resolução de conflitos”
O projeto apresentado individualmente por Williamar Dias Ribeiro, objetivou o fomento à participação plena da comunidade por meio dos Conselhos de Saúde que servirão como elo e ferramenta de resolução de conflitos entre o Poder Público e a população usuária do SUS.

 

“O engajamento e o impacto da proposta são imediatos, sendo que sua implantação inicial não depende de aporte financeiro inicial, pelo fato de utilizar-se da estrutura dos próprios Conselhos de Saúde fornecidos pela Secretaria de Estado da Saúde do Distrito Federal – SES/DF tornando o projeto factível do ponto de vista orçamentário. As medidas e produtos a serem criados inicialmente são:

 

Canal institucional de comunicação instantânea entre: Ouvidoria regional, Gestão de Saúde e Conselho de Saúde);
Canal Institucional de comunicação entre: Comunidade, Trabalhadores de Saúde e Conselho de Saúde);
Criação de Câmara Técnica do Controle Social para resoluções/mediações de conflitos;
Instituir a figura do Plantão do Controle Social, exercido pelo Conselheiro de Saúde – para atuação em casos críticos e urgentes.”

 

Saiba mais sobre as propostas vencedoras aqui.